Cidades americanas Viaje comigo Virginia

Como é morar em Richmond, Virgínia

Localização de Richmond

Richmond, carinhosamente apelidada de RVA, é a capital do estado da Virgínia e, para vocês terem uma ideia, fica localizada a 158 Km ao sul de Washington, DC, 470 Km ao sul de New York, e 1500 Km ao norte de Miami. A Grande Richmond é composta pela Cidade de Richmond e os Condados de Chesterfield, Hanover e Henrico. Quanto à demografia, em 2014, a Cidade de Richmond contava com 217.853 habitantes, Chesterfield 332.499, Hanover 101.918 e Henrico 321.924 habitantes. A Grande Richmond, portanto, contava com 927.248 habitantes em 2014.

Richmond

Grande Richmond (Cidade de Richmond, Condados de Henrico, Hanover e Chesterfield)

Ainda existe uma área maior que a Grande Richmond, chamada Richmond MSA (Richmond Metropolitan Statistical Area), que, além das localidades já mencionadas, ainda inclui as Cidades de Petersburg, Colonial Heights, e Hopewell, e os Condados de Amelia, Caroline, Charles City, Dinwiddie, Goochland, King William, New Kent, Powhatan, Prince George, e Sussex.

Mas voltando ao nosso assunto principal, a Grande Richmond. Para melhor entendimento de algumas diferenças, trataremos Richmond City como “a cidade” e os Condados de Chesterfield, Hanover e Henrico como “os subúrbios”, ok? Também tenham em mente de que a palavra subúrbio não tem conotação pejorativa por aqui; não existe isso de quem mora nos subúrbios é pobre; quem mora nos subúrbios escolheu uma vida mais tranquila, apenas isso. Supomos que Richmond City seria o “centro” de Richmond, o lugar mais agitado da cidade, enquanto que os subúrbios seriam quase que os “bairros residenciais” ao redor de Richmond City, mais calmos, perfeitos para os pais criarem os filhos livres brincando nas ruas. Para fins deste post, é tudo Richmond, ok?

Qual a melhor área para se morar em Richmond?

Eu moro nos subúrbios e não posso dizer por experiência própria como é morar no centro de Richmond, ou seja, Richmond City propriamente dita. Mas pra gente ter uma ideia e decidir sobre qual a melhor área para se morar, consegui o depoimento da experiente Colleen Curran para o jornal Richmond Times-Dispatch, cujo trecho segue traduzido abaixo. Quem quiser ler a comparação completa, clique no link do jornal:

Cidade ou subúrbios? Há um empate! Nenhum dos dois é perfeito.
Eu sinto um pouco de falta das minhas longas caminhadas em Church Hill  e de comer brunch no Millie’s,  mas por outro lado meu coração pula quando o meu filho corre para fora pela porta da frente para brincar com as outras crianças no nosso novo bairro. 
O negócio é o seguinte: pra cidade ou os subúrbios ser melhor, vai depender da fase em que você está na sua vida. E isso pode mudar. Eu ainda estou aprendendo a lidar com as novas mudanças na minha vida. Nunca me imaginei com filhos vivendo nos subúrbios, mas é onde estou agora. É o que posso pagar. E minha mente racional sabe que é o melhor pra gente, principalmente considerando as escolas e taxas de hipoteca.
Mas não vou mentir: sinto falta de estar na cidade. Foi a cidade que me fez me apaixonar por Richmond e mudar pra cá: o distrito de Fan, o Distrito dos Museus e Church Hill. Aqueles restaurantes pequeninos lindos, os coffee shops modernos, as sinuosas calçadas de tijolos e as sombras das árvores de magnólia.
Mas eu não sou mais aquela pessoa jovem e solteira. Hoje eu sou mãe, e como uma mãe que vive na cidade, as principais coisas que me preocupavam eram o crime e escolas. Eu perdia o sono à noite porque ambos eram parte da vida na cidade e não iam acabar tão cedo.
Eu não conseguia parar de me perguntar, me preocupar e perder o sono. E se alguma coisa acontecesse com meu filho e a polícia me dissesse: “Você escolheu morar aqui. O problema é seu.” Então me mudei para os subúrbios.
Mas eu sempre olho pra trás e penso carinhosamente nos meus dias na cidade e espero que um dia, talvez, esperançosamente, eu possa mudar pra lá de novo.” (Colleen Curran)

Lago

Um dos pequenos lagos rodeados por casas, no Condado de Chesterfield

O que acho interessante nos subúrbios desta região é que em muitos lugares não há calçadas. É chato porque, quando se você quer passear de carrinho com as crianças, é necessário ir pela rua (apesar dos carros andarem “devagar” e o tráfego ser suportável). Vejamos:

Richmond

Casa no Condado de Chesterfield, subúrbio de Richmond

 

Richmond

Casa no Condado de Chesterfield, subúrbio de Richmond

 

Richmond

Casa no Condado de Chesterfield, subúrbio de Richmond

 

Sobre o transporte

Se você não tiver um carro, raramente vai poder ir em algum lugar saindo da sua casa, a não ser que esteja disposto a caminhar por uma hora para chegar na farmácia. É que os bairros residenciais americanos são estritamente residenciais, ou seja, não há comércio. Da minha casa ao supermercado mais próximo, por exemplo, é 50 minutos andando. Já devem ter visto nos filmes aquelas ruas com várias casas, uma do ladinho da outra, a perder de vista, sem lojas ao redor. Aqui é assim.

Existe transporte feito por ônibus sim (GRTC Transit System), porém não saindo dos bairros residenciais. A abrangência é bastante limitada e você pode ver as rotas aqui.

Resumindo, sem carro você não vai a lugar algum. Mas não é o fim do mundo, pois os preços dos carros nos Estados Unidos são super acessíveis (todo mundo tem carro!)  e o valor da gasolina é aceitável.

Falando em carro, temos o sistema de trens da Amtrak que nos leva de Richmond a Washington em duas horas. Vale a pena para quem quer conhecer Washington mas não está a fim de dirigir e enfrentar o trânsito do caminho até lá, principalmente chegando na cidade.

Taxa de criminalidade

Sobre a taxa de crimes, a Grande Richmond ainda está abaixo da média nacional americana, a não ser quanto a crimes de homicídios, um pouquinho acima da média nacional. Mesmo assim, você ainda está bem mais seguro aqui do que em Miami, por exemplo. E, claro, beeeeem mais seguro do que no Brasil!

Greater Richmond Crime Rate

Azul = abaixo da média nacional / Verde = acima da média nacional / Media nacional = 100

Clima

Outro ponto interessante de se comentar é o clima por aqui. Em Richmond, praticamente temos todas as estações do ano bem divididas: verão é quente (entre 28 e 40 graus Celsius, em média), inverno é frio mas na maioria das vezes não passa de zero graus Celsius, e primavera e outono são amenos. De janeiro a março é possível ter neve, mas é sempre pouca e derrete logo, às vezes até no mesmo dia.

Cidade histórica

A cidade foi fundada em 1737 e é uma das mais antigas nos Estados Unidos. Muitos acontecimentos históricos se deram por aqui, inclusive sendo a capital da Confederação durante a Guerra Civil Americana (e a Casa Branca da Confederação ainda existe no centro de Richmond). Desta forma, Richmond mantém muitos dos seus prédios e bairros históricos que não são encontrados em qualquer cidade americana. Também encontramos diversos museus (veja a nossa visita ao Virginia Museum of Fine Arts), monumentos, campos de batalha e casas históricas. Alguns dados interessantes:

  • Thomas Jefferson projetou o capitólio do estado da Virgínia, localizado no centro de Richmond;
  • Pocahontas viveu aqui;
  • Dois presidentes, James Monroe e John Tyler, estão enterrados aqui;
  • Edgar Allan Poe escreveu aqui;
  • Arthur Ashe aprendeu tênis aqui;
  • Passeios de barco e o Canal Walk (caminhada pelo canal) celebram o canal histórico de Richmond;
  • A Cidade de Henricus, no Condado de Chesterfield, foi a segunda colônia inglesa na América, a apenas 80 milhas norte pelo Rio River saindo de Jamestown.

Turismo e demais atividades

Para quem vem de fora visitar a cidade, sugiro que a primeira parada seja num Visitor Center para que você pegue um mapa dos pontos turísticos da cidade e faça o seu planejamento de acordo com o que pretende visitar (o que também vai depender do tempo em que ficará na cidade). Você pode escolher entre os seguintes visitor centers:

  1. Aeroporto Internacional de Richmond (endereço: 1 Richard E. Byrd Terminal Dr., Ste. A, Sandston, VA, 23250, fone (804) 236-3260, nível térreo – área de Baggage Claim, Atendimento Seg-Sex 9:30-16:30, Sáb e Dom. 12:00-17:00); ou,
  2. No centro da cidade, no Greater Richmond Convention Center (endereço: 405 N 3rd St., Richmond, VA 23219, fone (804) 783-7450, Atendimento diário das 9:00-17:00)

Bom, além dos diversos museus espalhados pela cidade, Richmond também conta com várias opções para amantes da arte e da música:

Para quem é ligado em corridas de carro, temos duas pistas, uma delas a Richmond Internacional Raceway, onde ocorrem as famosas corridas de Nascar.

Ah, e para quem gosta de praia, estamos pertinho da costa leste! Virginia Beach, a  mais famosa praia, fica a apenas 190 Km daqui.

Brasileiros em Richmond

Quanto à comunidade brasileira, na verdade não tenho muito contato, mas a impressão que tenho é de que é pequena. Temos um restaurante brasileiro chamado Cantinho do Brasil que serve comida caseira e rodízio de carnes, além de ser um mercadinho de produtos brasileiros (clique aqui para assistir ao vídeo do Cantinho do Brasil). Em Short Pump há o Texas de Brazil, que é uma rede de churrascarias. Na W. Grace St temos o Ipanema Cafe, que ainda não conheço pessoalmente. Mas a lista termina aí.

Compras

Ah, sorry, mas não temos outlets, meus amigos brasileiros! O outlet mais próximo é o  Williamsburg Premium Outlets, que fica em Williamsburg, a 95 Km daqui. Porém, a 10 minutos da minha casa temos Ross Dress For Less, TJ Maxx, Marshalls, Gabes e todas essas lojas que vendem grandes marcas com 50-75% de desconto. Dois shopping centers bacanas são o Short Pump Town Center e o Chesterfield Towne Center.

Informações gerais

Para finalizar, seguem algumas fontes de informações sobre a cidade:

E este vídeo sobre Richmond — “Discover the Richmond Region

image

Conheça outras cidades americanas:

Compartilhe

You Might Also Like

24 Comments

  • Reply
    Felipe
    31/08/2015 at 22:56

    Muito legal poder ter essa perspectiva da cidade! Realmente não imaginava como era! Bjs!!

    • Reply
      Carol Mendes
      01/09/2015 at 00:23

      Muita gente não tem noção, por isso achei legal escrever um pouco a respeito. 🙂

  • Reply
    Andrea Folkertsma
    04/09/2015 at 10:06

    Very informative. I didn’t know much about Richmond and you gave a very concise report on the city. I also didn’t know about the train, which, seeing I hate driving in Washington, was a good idea.

  • Reply
    Como é morar em Lincoln, Illinois | Descobri a América!
    05/03/2016 at 16:20

    […] Como é morar em Richmond, capital do estado da Virginia […]

  • Reply
    Como é morar em Commack, New York | Descobri a América!
    05/03/2016 at 16:21

    […] Como é morar em Richmond, capital do estado da Virginia […]

  • Reply
    Como é morar em Miami, Flórida | Descobri a América!
    05/03/2016 at 17:15

    […] Como é morar em Richmond, capital do estado da Virginia […]

  • Reply
    Como é morar em Silver Spring, Maryland | Descobri a América!
    15/05/2016 at 16:18

    […] Richmond, capital do estado da Virgínia […]

  • Reply
    Como é morar em Chicago, Illinois | Descobri a América!
    15/05/2016 at 16:27

    […] Como é morar em Silver Spring, Maryland | Descobri a América! em Richmond, capital do estado da Virgínia […]

  • Reply
    Como é morar em Foster City, Califórnia | Descobri a América!
    15/05/2016 at 16:29

    […] Richmond, capital do estado da Virgínia […]

  • Reply
    Aline
    17/07/2016 at 13:06

    Legal o texto, Carol!! Parece ser dois lugares diferentes, né?! Por ak tenho “visto” essa diferença entre “centro”/ “subúrbio ”
    Bjsss

  • Reply
    Paulo Roberto
    14/11/2016 at 19:38

    Carol pode me ajudar ?
    Recebi um convite de amigos para ir mas meu inglês é péssimo seria só para emergências da pra se ajeitar.
    Falando como seria arrumar trabalho sem inglês.

  • Reply
    Paula
    18/11/2016 at 11:42

    Olá Carol, vc saberia me dizer se tem boas public middle e high school em Chesterfield?

  • Reply
    Maria Luiza
    22/11/2016 at 13:58

    Oi, gostaria de saber o custo de vida, quanto em media um casal gastaria por mês morando Richmond??

  • Reply
    Sandra
    06/12/2016 at 02:46

    Oi Carol, meu marido tá vendo Uma proposta de emprego em Richmond e iremos morar aí com nosso filho de 2 anos e filha de 18, eu não falo muito bem ingles, gostaria de Uma opinião sobre onde morar, escolas e até curso de inglês para mim.
    Obrigada

    • Reply
      Carol Mendes
      10/12/2016 at 23:49

      Oi, Sandra!
      Olha, sobre onde morar, você terá que se basear em dois pontos essenciais: primeiro, um distrito de escolas públicas BOAS para o seu filho. Aqui as crianças frequentam as escolas públicas ligadas ao distrito da casa onde elas moram. Então este é o primeiro ponto. Segundo, o transporte essencial aqui é carro, então seu marido terá que enfrentar o famoso “commuting”, o percurso de casa até o trabalho (e o retorno), que dependendo de onde vocês escolham morar pode ser bem longo e cansativo. Se possível, quanto mais perto do trabalho a casa, melhor.
      Veja aqui sobre as melhores escolas públicas e seus respectivos distritos/áreas: http://www.greatschools.org/virginia/chesterfield/schools/

      Quanto a curso de inglês, como eu nunca precisei e não conheço ninguém que tenha precisado, honestamente não conheço nenhum. Sorry, vou ficar te devendo esta informação.

      Sobre onde morar, Richmond City é sempre mais cara. Os melhores lugares para famílias são os subúrbios. Aqui, no caso, falo dos condados de Chesterfield, Henrico e Hanover. Tanto comprar quanto alugar casas e apartamento nos subúrbios é bem mais barato que Richmond City, que é uma cidade bem pequenininha.

      No mais, as informações que precisa estão aqui: http://descobriaamerica.com/2015/08/como-e-morar-em-richmond-virginia/

      Beijos e boa sorte!

  • Reply
    Saul
    29/12/2016 at 10:03

    Oi carol, me interessei bastante pela Virginia, em principal richmond, mas a questão do transporte publico me deixou com um pé atras… Com esse sistema de transporte da para trabalhar por ai ?’

    • Reply
      Carol Mendes
      29/12/2016 at 16:10

      Aqui todo mundo tem carro. Carros são extremamente baratos e é difícil conhecer alguém que não tenha um.

  • Reply
    Denise
    27/04/2017 at 10:57

    Cara Carol,
    Voce sabe se ha’ escolas para aprender Portugues? Minhas amigas russas levam os filhos pra “Russian school” nos fins de semana. Ja’ ouviu falar de algo parecido para brasileiros? Em DC tem o “Abrace” (https://abracebrasil.org/). Ha’ algo assim em Richmond?
    Grata,
    Denise

    • Reply
      Carol Mendes
      29/04/2017 at 14:54

      Oi, Denise! Não conheço. Fico te devendo a informação. Beijos.

    Leave a Reply