California Cidades americanas

Como é morar em Foster City, Califórnia

Tem gente que passa na nossa vida e deixa marcas positivas, que inspiram esperança e coisas boas. É o caso do João, que trabalhou comigo numa multinacional de Tecnologia da Informação (T.I.) em São Paulo. Quando o conheci, ele tinha apenas 22 anos, uma esposa, uma filha e toda a responsabilidade do mundo nas costas. Mas João é o tipo de pessoa que supera as nossas expectativas. Quando estávamos pensando que haveria muito o que ensinar a ele (por ser um cara novo e tal), foi ele quem nos ensinou mais; com sua grande responsabilidade e seriedade na hora de ser sério, bem como seu bom humor e tiradas rápidas naturais, constantes e contagiosas, ele conquistava (e conquista) a todos que atravessam seu caminho.

Em 2013, João se candidatou para uma vaga na matriz da empresa de T.I. aqui nos Estados Unidos e foi chamado para vir pra cá. Trouxe a esposa e a filha num desafio completamente novo, mas inspirador. Eles são jovens, têm toda a vida pela frente e um futuro super promissor. João, tenho muito orgulho de ti, da Joana e da sua companheirona Thalita!

Vamos ler o que o João tem para nos contar de Foster City, CA?

Beijos, Carol

PS.: Para estatísticas sobre Foster City, clique aqui.


“FOSTER CITY, CA: Nosso novo ‘Home Sweet Home’

Moro em Foster City, região da baía de San Francisco (“bay area”), no estado da Califórnia, com minha esposa e filha de 5 anos, há quase um ano e meio.

Nós sempre tivemos a vontade de ter uma experiência no exterior, principalmente nos Estados Unidos. E já com parte da minha família (mãe e irmãos) morando em Oklahoma, a vontade ficou ainda maior. Visitamos minha mãe em 2012, e foi a partir daí que começamos a, de fato, tratar o assunto com mais seriedade. Quase dois anos depois, com a possibilidade de transferência interna na empresa onde trabalho, me candidatei e consegui uma vaga aqui na matriz.

Chegando aqui nos deparamos com um país que oferece muita coisa boa e as pessoas são simpáticas; muitos dos hábitos locais são parecidos com o Brasil nesta região, e o que é diferente normalmente funciona melhor do que o que estavamos acostumados. Por conta disso, vejo que de modo geral nossa adaptação tem sido fácil e rápida. Antes de nos mudarmos, eu me preocupava com a adaptação da minha esposa – já que ela estava deixando o emprego e família em São Paulo -, e estava preocupada com a adaptação da nossa filha (que até então, com quase 4 anos de idade, não sabia contar até 10 em inglês). Depois deste um ano e meio, já posso dizer que as duas se adaptaram ainda melhor que eu e estão tirando tudo de letra; minha esposa está muito feliz trabalhando numa boa empresa daqui e nossa filha vira e mexe corrige nossa pronúncia quando falamos algo em inglês com sotaque brasileiro – já deu pra notar o nível da garota, né? Claro que no começo ela ficou muito tímida e calada, mas depois de alguns meses ela soltou a língua como se já soubesse tudo fazia tempo! Foi importante colocá-la na escola logo de início e ter paciência.

Falando da cidade em que moro, dentre os residentes a maioria é asiática ou descendente, principalmente de chineses. É um lugar bastante procurado para morar, pois tem um baixíssimo índice de criminalidade e sempre esteve entre as melhores cidades para se viver nos Estados Unidos e, por isso, existem muito mais famílias do que pessoas sozinhas morando na cidade, além de muitos idosos – já no restante da baía de San Francisco há mais diversidade de origens, com mais latinos e filipinos. Há uma grande mistura de povos, o que enriquece a cultura local.

Aliás, por estarmos numa baía, as cidades são todas muito próximas, como se estivessemos em uma grande cidade fragmentada em cidades menores. Como exemplo de proximidade, nós moramos em Foster City, mas eu trabalho em Redwood City (especificamente em Redwood Shores), minha esposa em Cupertino, fazemos compras em San Mateo e podemos facilmente ir passear em San Francisco.

Foster City

Esta região oferece várias oportunidades de trabalho, devido à alta demanda do mercado e o crescimento das empresas de tecnologia, no conhecido “Silicon Valley”. Outro ponto positivo de morar nesta região são as inúmeras belezas naturais e pontos turísticos que são breathtaking! Em Foster City há muitos parques e lagos e, como o clima é sempre bom, gostamos de levar nossa pequena para passear. Sempre que há visitas em casa, San Francisco é ida obrigatória! Aliás, já estou virando guia de San Francisco! Mas sempre há lugares novos para conhecer por aqui. Os principais são: ponte Golden Gate (há pelo menos uns 5 pontos diferentes para a Golden Gate que valem a pena!),  Pier 39Painted LadiesIlha de AlcatrazLombard StreetMarket StreetUnion Square e o Civic Center. E para quem é fã, dá pra passear dentro do campus da Google! Se você estiver procurando outlets na região, existe um em Milpitas, chamado Great Mall.

Já o clima, no verão dificilmente ultrapassamos os 30 e poucos graus Celsius e no inverno nunca é menos que zero graus Celsius. Nesta região não neva, porém venta durante o ano inteiro – por isso é sempre bom carregar um casaco, mesmo no verão! Chuva mesmo apenas em dezembro e talvez janeiro, e por conta disso a Califórnia está em uma crise de seca – nada comparado a São Paulo.

O lado “não tão bom” de morar na “bay area”, inclusive Foster City, é que esta é uma das regiões com custo de vida mais alto dos Estados Unidos; o valor dos imóveis, tanto locação como compra, já são os maiores do país. Também é um local que está com uma grande densidade demográfica por conta do seu crescimento nas últimas décadas e, junto cresce o trânsito – nada comparado a São Paulo (de novo).

Quanto aos americanos, de modo geral, desde que vim morar aqui, minha opinião sobre eles mudou um pouco, para melhor. Dentre todos os povos que moram nesta região (e há muita diversidade), me parece que o americano é o mais simpático e respeitoso de todos. Sinceramente pensei que poderia encontrar algum tipo de preconceito com estrangeiros, porém acho que como esta é uma região repleta de imigrantes, isso já faz parte da cultura local. Sempre fomos tratados igualmente e nunca vimos qualquer forma de preconceito ou retaliação. O americano é bastante fiel a seus costumes e hábitos, porém sempre lhe chama para se juntar a ele. É verdade que também vão direto ao ponto numa conversa, mas isso não significa que são ásperos e sim que valorizam seu tempo! rs

Há muitos brasileiros morando por aqui também, e já fomos em alguns eventos, inclusive Festa Junina. Mas como no Brasil, amizade a gente cria apenas com alguns, e é com quem acabamos nos encontrando mais vezes. Sei também sei que existem alguns mercadinhos brasileiros na região, mas de nome só sei de um mercado português chamados Sousa’s, em Mountain View, que vende bastante coisa brasileira como paçoca, guaraná, pão de queijo, café, etc. E perto de casa também há um árabe que vende requeijão =P. Quanto a restaurantes brasileiros, há basicamente churrascarias, como Espetus e Cleo’s. Mas há também o Cafe di Casa que vende salgados e almoços, como por exemplo feijoada! E quanto ao Brasil, sinto falta da família, dos amigos e da nossa pizza, porém hoje em dia não me vejo morando de novo no Brasil; já me considero em casa no lugar onde moro atualmente.

Por fim, vir para os Estados Unidos foi um desejo meu por muito tempo e um conselho para quem tem o mesmo desejo é acreditar e correr atrás, pois de uma forma ou de outra é possível. Pesquise, converse com quem já foi, invista… Mas saiba que não é só alegrias, aqui é o país do trabalho! Tem que ralar muito também! Só não venha ilegal nem fique de forma irregular, pois não vale a pena. A vida pra quem está aqui ilegalmente é muito mais difícil e as oportunidades são limitadas.”

Foster City, CA

Direitos reservados ao nosso amigo João

 

Conheça outras cidades americanas:

Compartilhe

No Comments

Leave a Reply