California Cidades americanas

Como é morar em Seal Beach, Califórnia

Como amo conhecer as cidades americanas através dos depoimentos dos brasileiros que se mudaram para cá! Hoje vamos conhecer Seal Beach, que fica no estado da Califórnia. Quem vai nos contar um pouco sobre a cidade e dividir conosco um pedacinho de sua vida pessoal é a Gabrielle Schreiner, professora, casada com americano, residente nos Estados Unidos desde 2012. Adorei a fluência do texto e os detalhes do que nos conta a Gabi, e tenho certeza que você vai gostar também. Vamos dar um passeio pela costa leste americana? A Gabi vai nos levar. 🙂

Beijos, Carol

PS.: Para saber sobre estatísticas de Seal Beach, clique aqui.

_________________________

Seal Beach, Califórnia

Moro em Seal Beach, no estado da Califórnia (fica no Orange County, o Condado de Orange aqui no sudoeste da Califórnia. Ao sul de Los Angeles – 30 minutos de downtown L.A., 15 minutos de Huntington Beach e 20 minutos da Disneyland!)

Seal Beach

Eu vim para os Estados Unidos como Au Pair, o programa de Intercâmbio para jovens do mundo inteiro morarem nos EUA para trabalhar e estudar. Eu morei por um ano com uma família sendo babá dos 3 filhos deles, enquanto eles pagavam por todas as minhas despesas, incluindo escola. Meu principal objetivo era melhorar a fluência no inglês. E, claro, conhecer um pouco dos EUA. Moro aqui desde 2012.

Minha adaptação à nova cultura foi rápida e tranquila. Sou muito aberta a novas experiências e pessoas, então não tive dificuldade. Sem falar que o clima na Califórnia ajuda muito com que eu me sinta em casa!

Eu sou formada em Letras e dava aula de inglês no Brasil em escolas e cursos de inglês (Cultura Inglesa, por exemplo). Aqui, estou trabalhando na área de educação, porém na educação especial. Trabalho com análise comportamental para moldar o comportamento e facilitar o aprendizado de crianças com necessidades especiais, principalmente no espectrum do autismo.

Quanto ao tipo de pessoa mora na cidade onde moro, a média de idade é de 35-55 anos, e a maioria á caucasiana-americana.

Antes de vir morar aqui, eu achava que os americanos eram muito fechados. Mudei minha opinião, pois cada pessoa é diferente e não importa a sua nacionalidade, a forma como cada um socializa depende muito mais da família do que de onde nasceu. Eu mantenho a minha opinião, porém, de que os americanos são extremamente organizados, no sentido de se vai ter uma festa, eles sabem exatemente a quantidade de pessoas, a comida necessária, o horário que começa e acaba. Por um lado é bom, pois ajuda muito a se preparar quando você está dando a festa, mas por outro lado eu meio que gosto do jeito brasileiro de aparecer com primo, sobrinho, vizinho, etc, na sua casa sem avisar nada. É mais descontraído.

Mas falando dos pontos positivos e negativos de morar na minha cidade, ainda não achei um ponto negativo sequer!!!! Simplesmente AMO onde eu moro! É uma cidade calma, mas tem agitação a poucos minutos de mim, se eu quiser. Tem praia, tem sol, tem restaurantes bacanas… amo de paixão!

O clima aqui é quente no verão (chega a 30 graus Celsius), friozinho no inverno, mas nunca neva e chove pouco também. No pier de Seal Beach as ondas podem ficar bem altas no inverno, e durante o ano todo praticamente tem gente na água surfando (em geral usando roupa especial, pois a água não é muito quente).

Lugares que costumo frequentar durante os finais de semana? Depende muuuito do que estamos a fim. Temos amigos que moram em Hollywood, então às vezes vamos lá curtir os bares, ou Laguna Beach, Long Beach, Downtown L.A.. Estamos cercados de cidades badaladas e bacanas, e até mesmo Seal Beach tem seus picos no fim de semana (bares, pubs e restaurantes).

Meus pais vieram aqui pela primeira vez em agosto desse ano, assim como 3 outras amigas do Brasil vieram também. Recomendo aos brasileiros que venham visitar fazer tudo que fizemos com eles: Disneyland, Hollywood, Hermosa Beach, Manhattan Beach, Santa Monica, Venice Beach, Laguna Beach, Huntington Beach (sim! Muiiitas praias lindas!), downtown Long Beach… e, como fica a apenas 4 horas de distância de carro: Las Vegas!

Não conheço muitos brasileiros. As brasileiras que conheço são da época que eu estava aqui como Au Pair. Não são muitas, mas sempre nos falamos. Também não conheço nenhum ponto de encontro de brasileiros por aqui.

Da mesma forma, perto de onde moro não tem mercado brasileiro, mas encontro muita coisa em mercado latino (farinha de mandioca, pão de queijo, goiabada, etc). Nos mercados daqui também tem muita coisa, tipo leite condensado e até azeite de dendê acho aqui no Trader Joe’s! Então nessa parte estou bem servida!

Já restaurantes brasileiros, conheço somente um, o Green Field Churrascaria, aqui pertinho de casa, em Long Beach. É uma churrascaria do estilo rodízio, com buffet. As carnes são bem gostosas e o buffet é muito bom. Me sinto no Brasil quando vou la!

Minha família é o que mais sinto falta quando penso em Brasil, mas atualmente não penso e voltar pra lá. A economia nos EUA está muito melhor. Podemos juntar dinheiro aqui para viajar e aproveitar mais, sem falar na questão de segurança pública que aqui me sinto muito mais confortável.

Se puder dar um conselho ao brasileiro que sonha em morar aqui, é este: aprenda inglês! Nem que seja o básico do básico. Aprender a língua local é fundamental para socializar, conhecer gente, achar um emprego, e por aí vai.

Tenho um perfil no Instagram sobre alimentação saudável nos EUA e você estão convidados a visitá-lo e a me adicionar (@gabivivendonoseua_saudavel — clique aqui). Estou também no Snapchat, é só procurar por MrsGsfs. E sobre este assunto, digo que, em geral, o brasileiro tem em mente de que a alimentação aqui não é nem um pouco saudável, mas é possível, sim, comer de forma saudável aqui! Praticamente todos os mercados (pelo menos aqui no sul da Califórnia) tem seção com produtos orgânicos, alimentos frescos e de qualidade. Aqui, toda cidade tem uma Farmer’s Market, que é a feira semanal que revende produtos de pequenos fazendeiros, com excelente qualidade. Sim, tem muuuuita gordura e açúcar nas comidas daqui, mas tem também muita opção boa. É só procurar!

Agora contando um pouco da minha história pessoal, sou casada com americano e o conheci na força do acaso mesmo! Fui passear em Las Vegas com umas amigas, e na fila para a balada eu o vi e trocamos olhares. Entrei na festa jurando que nunca mais o veria. Meia hora depois ele aparece na minha frente perguntando o meu nome e dizendo que queria me levar no melhor “date” (encontro) da minha vida! Comecamos a conversar e tínhamos tanto em comum! Ambos professores, apaixonados por viagens, gostamos de ter uma vida ativa, de ler… e para completar, ele morava a apenas 30 minutos de onde eu estava morando! Foi coisa meio de filme, e às vezes é difícil acreditar como o destino pode trabalhar tão certinho… Mas aconteceu! Com o tempo fomos nos conhecendo mais e mais e a certeza de que queríamos ficar juntos para sempre cresceu até o assunto casamento aparecer.

Eu tinha que voltar para o Brasil: meu visto ia vencer, eu tinha um emprego esperando por mim, minha família toda… Enfim, resolvemos nos casar na corte Americana, 5 dias antes do meu vôo de volta para o Brasil! Tínhamos apenas 10 meses de namoro, e poucas pessoas sabiam do casamento. Casamos, e assim que voltei para o Brasil, ele fez o application para o meu visto de esposa. Dessa forma, quando eu voltasse para os EUA, eu já teria meu Green Card. Foi UM ANO de casamento à distância! Ele foi para o Brasil quatro vezes me visitar, o que foi ótimo, pois conheceu toda a minha família, meus amigos, meu estilo de vida… e ainda aprendeu português! Depois dessa longa espera, finalmente me mudei em definitivo para cá e estamos morando juntos e tendo a vida de casados que sempre sonhamos. O meu marido é muito organizado, se vira em TUDO (ele limpa o banheiro, passa o aspirador e lava os pratos sempre) e acho essa a principal diferença em comparação ao homem brasileiro. O americano casa procurando alguém para completar a vida dele, dividir a diversão, o amor e as tarefas em casa também. O brasileiro, EM GERAL, quer sair da casa da mãe deles para uma segunda mãe (a esposa), que vai lavar, passar e cozinhar para ele. Mas claro, é uma generalização (antes que os brasileiros me matem!), e creio que com amor e conversa tudo pode ser acertado entre o casal.

O que mais amo em minha vida de “American wifey” (esposa americana) aqui é decorar a casa de acordo com a estação ou o feriado! É muito bacana como eles levam a sério isso, e eu me divirto muito colocando coelhinhos por toda a parte na Páscoa, ou tudo azul, branco e vermelho no 4 de julho. Agora estamos decorando para o Halloween e Thanksgiving que eu amo!!!!

Enfim, eu me encontrei aqui nos EUA (embora me mantenho super enraizada no Brasil – aqui tem feijão com arroz toda semana, Ivete sempre toca no nosso rádio e, sempre que possível, eu e meu marido conversamos em português).

Espero poder ter compartilhado um pouco da minha vida aqui!!! Sempre mostro meu dia a dia (mercado, academia, passeios..) no Snapchat, então se quiserem conferir mais, é só me seguir (MrsGsfs)!!!

Gabrielle Schreiner

 

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Seal Beach

Seal Beach

 

Conheça outras cidades americanas:

Compartilhe

No Comments

Leave a Reply