Curiosidades Imigração

Donald Trump e a reforma na Imigração

Uma amiga residente no Brasil me perguntou: “Ouvi dizer que a proposta do Trump para reforma na Imigração é super rígida. Se ele ganhar as eleições, como isso pode afetar os meus planos de ir para os Estados Unidos?”

Para responder a este questionamento, deixo a palavra com o próprio Trump, abaixo. A proposta original (em inglês) também pode ser encontrada neste link.


Imigração

Uma boa reforma na imigração deve colocar as necessidades dos trabalhadores em primeiro lugar. São os 3 pontos centrais da verdadeira reforma na Imigração:

  1. Uma nação sem fronteiras não é uma nação. Deve haver um muro protegendo toda a fronteira do sul do país.
  2. Uma nação sem leis não é uma nação. As leis aprovadas conforme o sistema constitucional de governo americano devem ser executadas.
  3. Uma nação que não serve os seus próprios cidadãos não é uma nação. Um plano de imigração deve melhorar empregos, salários e segurança para todos os americanos.

Fazer o México pagar pela construção do muro permanente

  • Líderes mexicanos distribuem panfletos sobre como imigrar ilegalmente nos Estados Unidos.
  • Contribuintes americanos pagam as contas de centenas de bilhões em gastos dos ilegais com saúde, moradia, educação,  assistência social, etc.
  • Americanos em busca de emprego têm sentido os efeitos desastrosos da imigração ilegal, principalmente os americanos negros.
  • O impacto em termos de crimes tem sido trágico (em 2011 foram 3 milhões de presos estrangeiros, incluindo dezenas de milhares de lesões corporais graves, estupros e homicídios).
  • Enquanto isso, o México leva para casa bilhões de dólares (22 bilhões somente em 2013) enviados por imigrantes ilegais.
  • O México é responsável por tudo isso e deve pagar a conta da construção de um muro permanente. Tais gastos serão pequenos se comparados com o que os americanos gastam anualmente com as consequências da imigração ilegal em suas comunidades, escolas e agências de desemprego.

O México deve pagar pela construção do muro permanente. Até isso acontecer, os Estados Unidos: apreenderão todos os pagamentos de remessas derivadas de salários ilegais; aumentarão as taxas cobradas em todos os vistos temporários emitidos para CEOs e diplomatas mexicanos (e, se necessário, os cancelarão); aumentarão as taxas em todos os cartões de passagem fronteiriços — dos quais emitimos cerca de 1 milhão de cidadãos mexicanos a cada ano (outra fonte importante daqueles que permanecem no país após o vencimento do visto); aumentarão as taxas sobre todos os vistos de trabalho do NAFTA advindos do México (outra importante fonte de permanência fora do prazo permitido); e aumentarão as taxas nos portos de entrada para os Estados Unidos a partir do México (as tarifas e cortes de ajuda estrangeira também são opções). A ideia é que o México não tire mais proveito dos Estados Unidos.

Defender as Leis e a Constituição dos Estados Unidos

  • Triplicar o número de oficiais da Agência de Imigração (US Immigration and Customs Enforcement — ICE).
  • Fazer uma verificação eletrônica nacional (e-verify) –> Esta medida visa a guardar as ofertas de empregos para os desempregados americanos.
  • Deportação de estrangeiros criminosos –> Se o país de origem não aceitar tais criminosos, vistos serão cancelados. Também será um considerado um crime específico adicional infringir a lei estando nos Estados Unidos de forma ilegal.
  • Detenção (e não “prende e solta”) –> Ilegais pegos cruzando a fronteira serão detidos até serem deportados.
  • Deixar de prover recursos financeiros às cidades santuários –> Cortar concessões federais a cidades que se recusam a cooperar com a execução de leis federais.
  • Aumentar as penas para quem fica no país após o vencimento do visto –> Essas pessoas representam uma ameaça à segurança nacional e devem estar sujeitas a penalidades criminais. Necessária a conclusão de um sistema de rastreamento de visto — exigido por lei , mas bloqueado por lobistas.
  • Cooperação das forças-tarefa quanto a gangues locais –> Os agentes do ICE (Imigração) devem  acompanhar o trabalho da polícia local contra as gangues violentas que aterrorizam o país. Todos os estrangeiros ilegais em gangues deve ser presos e deportados.
  • Acabar com a cidadania adquirida no nascimento –> Para adquirir a cidadania americana no nascimento, o indivíduo deverá atender certos requisitos. Desta forma, não haverá mais a cidadania automática concedida a filhos de imigrantes ilegais.

Colocar os cidadãos americanos em primeiro lugar

Décadas de acordos comerciais e políticas de imigração desastrosos destruíram a nossa classe média. Hoje, quase 40% dos adolescentes negros estão desempregados. Quase 30% dos adolescentes latino-americanos estão desempregados. Para os americanos negros sem diplomas do ensino médio, a situação é pior ainda: mais de 70% estavam empregados em 1960, em comparação com menos de 40% em 2000. Em toda a economia, a percentagem de adultos na força de trabalho entrou em colapso a um nível que não se via em gerações. Como veiculou a CBS em um artigo intitulado “O incrível encolhimento da classe média americana” : “Se a classe média é a espinha dorsal econômica da América, então o país está com osteoporose.”

O afluxo de trabalhadores estrangeiros mantém os salários baixos e o desemprego elevado, tornando mais difícil para os pobres e a classe trabalhadora americana — incluindo os próprios imigrantes e seus filhos — ganharem um salário de classe média. Quase metade de todos os imigrantes e seus filhos nascidos nos Estados Unidos vivem atualmente na pobreza ou próximo a ela, incluindo mais de 60% dos imigrantes latino-americanos. Todos os anos, nós admitimos voluntariamente outros 2 milhões de novos imigrantes, trabalhadores convidados, refugiados e dependentes, fazendo crescer a nossa população de 42 milhões de imigrantes, recorde  histórico de todos os tempos. Precisamos controlar a admissão de novos trabalhadores de baixo rendimento, a fim de: ajudar que os salários aumentem, colocar adolescentes de volta ao trabalho, ajudar que as minorias ascendam para a classe média, ajudar as escolas e comunidades que estão ficando para trás, e garantir que nossos imigrantes membros da família nacional tornem-se parte do sonho americano.

Além disso, precisamos parar de dar vistos de imigrantes legais para pessoas que estão determinadas a causar-nos danos. Desde os seqüestradores de 11 de setembro, os responsáveis pelas bombas de Boston,  e tantos outros, nosso sistema de Imigração está sendo usado para nos atacar.

Propostas de políticas específicas adicionais para a reforma de longo prazo:

  • Aumentar o salário de admissibilidade para vistos H-1B (clique aqui para saber o que é o H-1B). Isso irá forçar as empresas a dar empregos de categoria iniciante aos nativos e trabalhadores imigrantes desempregados nos Estados Unidos, ao invés de trazer esses trabalhadores do exterior.
  • Requerimento de que os americanos devem ser contratados primeiro. Muitos vistos, como o H-1B, não têm esse tipo de requerimento hoje em dia. Em 2015, foram 92 milhões de americanos fora do mercado de trabalho, então precisamos que as empresas contratem os desempregados domésticos.
  • Acabar com o abuso da assistência social. Os requerentes de entrada aos Estados Unidos devem comprovar que podem pagar por sua própria moradia, saúde e outras necessidades, antes de vir aos Estados Unidos.
  • Programa de emprego para os jovens locais. O programa de visto para jovens estrangeiros será extinto e substituído por um banco de currículo para a juventude local fornecido a todos os assinantes corporativos do programa de visto J-1 (clique aqui para saber o que é o visto J-1).
  • Programa de refugiados para as crianças americanas. Aumentar os padrões para a admissão de refugiados e requerentes de asilo para reprimir os abusos. Usar o dinheiro economizado em programas de refugiados caros para ajudar a colocar as crianças órfãs americanas em casas e comunidades mais seguras, e para melhorar a segurança da comunidade em bairros de alta criminalidade nos Estados Unidos.
  • Moderação da Imigração. Antes que quaisquer novos “green cards” sejam emitidos para trabalhadores estrangeiros no exterior, haverá uma pausa onde os empregadores terão que contratar a partir do pool nacional de imigrantes  e trabalhadores nativos desempregados. Isto irá ajudar a reverter a queda taxa de participação das mulheres no local de trabalho, aumentará salários e permitirá que os níveis recorde de imigração baixem às médias históricas mais moderadas .

Leia também:

 

imigração

Compartilhe

You Might Also Like

1 Comment

  • Reply
    Como fazer amizade com americanos | Descobri a América!
    23/08/2016 at 13:50

    […] Pela minha experiência de convívio em 4 estados americanos diferentes, respondo: NÃO. Os americanos acham os brasileiros interessantes e bonitos, para dizer o mínimo, e têm muita curiosidade sobre o Brasil. É claro que brasileiros baderneiros e mal educados não são bem vistos, e em lugares onde há muitos brasileiros sem noção juntos a possibilidade de baderna aumenta. Isso é ruim. É válido mencionar que os americanos não odeiam os brasileiros que imigram para cá, nem mesmo os ilegais. O que acontece é uma frustração pelo fato do governo oferecer alguns benefícios a esses ilegais que nem mesmo o americano tem acesso. Eles também não ficam nem um pouco felizes quando imigrantes ilegais cometem crimes dentro dos Estados Unidos. Não vou me alongar nesse assunto porque não tem relação com o presente texto mas, se tiver curiosidade, leia a proposta de Donald Trump quanto à reforma na imigração. […]

  • Leave a Reply