Cidades americanas

Como é morar em West Palm Beach, Flórida

AVISO: NESTE BLOG NÃO APOIAMOS E NEM DISCUTIMOS QUALQUER TIPO DE SITUAÇÃO ILEGAL DE ESTRANGEIROS NOS ESTADOS UNIDOS.


cidade de West Palm Beach fica no condado de Palm Beach, e em 2015 contava com 106.779 habitantes, de acordo com o United Stated Census Bureau.

West Palm Beach

Quem nos conta como é o dia a dia de um residente na cidade é a brasileira Luciana.

Boa leitura!

Carol


West Palm Beach, Flórida

Meu nome é Luciana Tooch. Acabei de completar 38 anos e moro em West Palm Beach, estado da Flórida. Vim para os Estados Unidos há 11 anos, em busca de melhores oportunidades (financeira e culturalmente). Sempre gostei da língua inglesa e meu desejo era falar fluentemente. Também nutria uma grande curiosidade sobre a cultura americana.

Em 2003 vim para os Estados Unidos pela primeira vez e morei em New Jersey por mais ou menos cinco meses. Não gostei muito, não! Voltei para o Brasil, onde fiquei por um ano e meio. Vim para os Estados Unidos novamente, desta vez para Fort Lauderdale, onde morava uma amiga. Fiquei em Fort Lauderdale por praticamente um ano, antes de me mudar para Jupiter Farms, onde morava meu atual marido. Nos casamos em 2008 e no ano seguinte passamos por algumas dificuldades devido à recessão, o que fez com que mudássemos para West Palm Beach. O que seria uma mudança temporária se transformou em 5 anos já! Moramos perto do CityPlace, onde tem várias lojinhas bacanas, restaurantes, minha academia favorita e muito mais.

Conheci meu marido em um restaurante na beira da praia em uma cidade que se chama Deerfield Beach (de fato, tem muitos brasileiros lá). Gostei muito da honestidade dele, pois imediatamente me disse que foi casado e tinha dois filhos: uma menina de 8 anos (Victoria) e um menino de 11 (Charli). Hoje Victoria tem 18 anos e Charli tem 21. Ele me mostrou que era romântico, atencioso e muito apaixonado pelos filhos. Tivemos uma química muito boa, e na época eu estava preparada para um relacionamento estável e ele também. Com o passar do tempo, realmente senti que ele era o homem que eu sempre quis como marido, sendo que 5 meses depois ficamos noivos, e nos 5 meses seguintes ao noivado nos casamos (somente no fórum; não fizemos cerimônia). Uma das coisas que gostei no meu marido e que não encontrei nos homens brasileiros foi que ele sabia cozinhar, além de ter achado ele mais educado que os brasileiros com os quais convivi (ele abria as postas pra mim, etc…).

Na minha opinião, os americanos são, de forma geral, gentis, independentes e, na maioria das vezes, sabem o que querem.

Enquanto morava no Brasil, eu era proprietária de uma boutique. Aqui eu trabalho em um consultório de quatro profissionais especialistas de retina. Eles são maravilhosos! As pessoas vêm até de outros países para se tratar com eles. Trabalho na área de contabilidade, com “medical records”, autorização para injeções que tratam de doenças de retina, e sou especialista em plano de saúde.

Sobre a minha adaptação à cultura americana, vou ser sincera: no começo fiquei um pouco nervosa porque meu inglês não era muito bom, mas aí enfrentei o medo com muita fé em Deus e me adaptei mais rápido do que imaginava. A Flórida me lembra muito o Brasil e essa foi umas das razões pela qual me adaptei mais rápido. Ter trabalhado como babá de duas criancinhas americanas o dia todo, à noite em um restaurante como garçonete, e ainda ter feito faculdade de Criminal Justice me ajudou bastante a desenvolver o domínio do inglês.

O ponto positivo de morar em West Palm Beach é que tem de tudo um pouco: lazer, cultura, muitos centros de atividades física, etc… Já o ponto negativo seria a época de furacão, quando fica muito tenso pra todo mundo.

Não tenho problemas com meios de transporte porque tenho carro e trabalho a apenas 25 minutos da minha casa. Para as pessoas que dependem de transporte público, há ônibus de fácil acesso, além do Tri Rail (trem), bastante popular, rápido e seguro. 

Quanto ao clima no decorrer do ano, temos as quatro estações bem definidas e todas são maravilhosas.

Nos finais de semana, gosto de ir à praia em Palm Beach ou Singer Island. Aos domingos gosto de ir ao CityPlace, pois há apresentações de bandas ao redor da fonte, além da área ser repleta de restaurantes e boutiques. Há finais de semana em que vamos para o intercostal passear de lancha.

Aos brasileiros que vêm visitar, recomendo CityPlace. Em West Palm também tem um outlet mall com produtos de marcas e preço bom. Se tiver criança, eu recomendo o Lion Country Safari (amei quando fui lá com a minha sobrinha).

Tenho contato com alguns brasileiros, sim. Meu irmão mora com a família dele em Pompano Beach, minha melhor amiga mora em Deerfield Beach, e conheço duas famílias brasileiras aqui mesmo em West Palm Beach.

Não conheço nenhum mercado brasileiro por aqui. O meu favorito é o Seabra, mas fica em Pompano Beach. Aqui também não restaurante de comida brasileira (tinha um, mas fechou). Gosto do Texas de Brazil, que fica em Palm Beach Gardens.

Sinto falta da minha família que ficou no Brasil, da comida simples da minha mãe e dos meus amigos. Porém, não penso em voltar a morar lá, mas apenas passar férias.

O conselho que dou a qualquer um antes de fazer a sua mala e vir morar nos Estados Unidos é: aprenda o idioma inglês; não somente o básico! Pelo menos o nível intermediário, mas se souber falar fluentemente é melhor ainda. As portas se abrem quando você sabe se comunicar, não importa onde você more nos Estados Unidos. Acredito que, quando você fala a língua, os americanos te aceitam mais fácil e também fica mais fácil encontrar emprego.

Luciana Tooch

West Palm Beach

Conheça outras cidades americanas:

Compartilhe

No Comments

Leave a Reply